Ataques informáticos: sabia que quase 50% das empresas não muda a sua estratégia?

Ataques informáticos: sabia que quase 50% das empresas não muda a sua estratégia?

E se lhe dissermos que quase 50% das empresas não muda a sua estratégia de segurança depois de sofrer ataques informáticos?

Por muito estranho que possa efetivamente parecer, é verdade.

Um estudo realizado pela empresa CyberArk, revela que as empresas não se preocupam como deveriam com a proteção das suas contas na cloud, nos dispositivos móveis ou mesmo nos ambientes de TI.

Apesar destas informações já serem deveras preocupantes, a verdade é que além disso, aproximadamente 46% das empresas que sofrem ataques informáticos não mudam a sua estratégia de segurança, e não se preocupam com essa questão.

Ataques informáticos e segurança nas empresas – há muito a melhorar

Pois bem, além dos dados que indicamos anteriormente já serem maus que cheguem, a verdade é que os mesmos podem ainda pior bastante.

O mesmo estudo realizado pelo CyberArk Global Advanced Threat Landscape revela que existe ainda uma imaturidade das empresas quando o tema é segurança informática.

A verdade é que apesar de todos os ataques informáticos que existem nos dias que correm, (seja ou não a empresas) as empresas julgam que por não atuarem numa determinada área e por terem um negócio pequeno, não correm nenhum risco. Isso é totalmente falso.

Saiba ainda que de acordo com o mesmo relatório, 89% das empresas não têm as suas estruturas de TI e os dados críticos totalmente protegidos.

Contudo, um dos pontos positivos que é demonstrado pelo estudo é que apesar de tudo as empresas estão a tomar consciência que os ataques informáticos são cada vez mais comuns e que têm melhorado a segurança no que concerne os processos administrativos dos seus negócios.

Contudo, esta melhoria é apenas e só a ponta do iceberg. É preciso investir fortemente na segurança. É preciso criar estratégias que a longo prazo garantam o correto funcionamento do seu negócio e que não coloque as infraestruturas e os dados em risco.

As empresas deveriam proteger-se mais contra estes eventuais ataques. Numa altura em que a privacidade do consumidor está cada vez mais protegida (devido ao RGPD), sofrer um ataque informático que leve ao roubo ou violação da privacidade pode ser o suficiente para deitar por terra o seu negócio.

E frisamos que não estamos apenas a falar das multas. O próprio consumidor irá ficar de pé atrás com o seu negócio, e isso iá ter repercussões que provavelmente não imagina.

Quais os ataques informáticos que mais preocupam as empresas?

Pois bem, ainda dentro das informações recolhidas pelo mesmo estudo, as ameaças que mais preocupam os empresários são as seguintes:

  • Phishing (56%)
  • Ameaças internas (51%)
  • Ransomware ou malware (48%)
  • Contas privilegiadas ou desprotegidas (42%)
  • Dados desprotegidos armazenados na cloud (41%).

Apesar destas preocupações, as empresas não fazem nada para se proteger.

Desta forma, se não quer fazer parte das estatísticas negativas dos ataques informáticos, está na hora de investir fortemente na segurança do seu negócio.

Tal como tudo na vida, mais vale prevenir do que remediar.