Manutenção reativa – Conhece mesmo as desvantagens?

Manutenção reativa – Conhece mesmo as desvantagens?

Cada vez mais os empresários têm cuidado com a segurança informática, contudo, são muitos aqueles que ainda têm uma manutenção reativa no que concerne o parque informático da empresa.

 

Contrariamente ao que possam pensar, este tipo de manutenção é um erro, pois apenas permite reparar os estragos que já foram feitos, e a longo prazo, é muito mais dispendiosa.

 

Conheça de seguida como funciona a manutenção reativa, e quais as suas principais desvantagens.

 

Conheça as 4 principais desvantagens da manutenção reativa

 

Antes mesmo de lhe explicarmos a principais desvantagens, é importante salientar, que este tipo de manutenção (contrariamente ao que acontece com a manutenção preventiva) é realizada após ocorrer qualquer tipo de falha no seu parque informático e que afete significativamente a sua capacidade de exercer funções.

 

O seu principal intuito é corrigir uma falha que já foi previamente identificada, mas que não foi resolvida de forma atempada, provocando danos muitas vezes irreparáveis.

 

Assim sendo, existem diversas desvantagens associadas a este tipo de manutenção. Conheça-os de seguida.

 

1 – Custos mais elevados

 

Contrariamente ao que muitos empresários ainda julgam, a manutenção reativa é muito mais dispendiosa do que uma manutenção preventiva.

 

Isso acontece, porque numa grande maioria das vezes, as máquinas ou softwares estão de tal forma danificados que a principal solução acaba por ser muito drástica implicando reinstalações e recuperação de backups, tarefas morosas e que podem implicar perda de alguns dados.

 

Neste caso, além dos custos associados à aquisição, é também comum que haja uma elevado perda de informação, uma vez que muitas empresas não têm backups das informações relevantes.

 

2 – Menor durabilidade dos equipamentos

 

Quando uma empresa faz uma manutenção preventiva, a durabilidade dos equipamentos é em muitos casos 50% superior.

 

Assim sendo, acaba por ter equipamentos que em alguns casos embora estejam um pouco obsoletos (comparados com equipamentos mais recentes) continuam a funcionar perfeitamente.

 

3 – Existe a necessidade de stocks

 

Quando as empresas optam por uma manutenção reativa, é essencial que exista um stock de praticamente todos os equipamentos, pois apenas dessa forma podem estar salvaguardados no caso de existir algum problema.

 

Esse stock, vai permitir que os colaboradores não fiquem sem trabalhar no caso de um computador ou qualquer outro equipamento avariar. Contudo, é importante salientar, que a grande maioria das empresas não tem equipamentos em stock para o caso de avaria.

 

4 – Hipótese de diminuição de produção

 

Quando não existe um planeamento associado à manutenção de um parque informático, é possível que pontualmente exista perda da produção, uma vez que os colaboradores podem ficar bastante tempo parados devido aos erros ou falhas dos equipamentos.

 

Como vê, optar por uma manutenção preventiva em detrimento de uma manutenção reativa, acaba por ser uma solução bastante mais vantajosa para a sua empresa, tanto a nível de produção como de custos.

 

Se necessitar de algum apoio nesse sentido, não hesite em contactar-nos, pois a Celerbit trabalha com inúmeras empresas, tendo sempre por base a prevenção antes mesmo da existência de alguma falha que possa comprometer a informação vital da sua empresa.